terça-feira, 1 de abril de 2014

O que fazer agora?

Não é a primeira vez que acontece num clube o que sucedeu com o Criciúma no Campeonato Catarinense. Aliás, o próprio presidente Antenor Angeloni em 1.984, por exemplo, montou um timaço pra época! Naqueles anos só dava Joinville e o dirigente do Tigre resolveu tentar dar um basta contratando jogadores de qualidade. Foram trazidos, entre outros, o goleiro Paulo Goulart, o lateral Galvão, o zagueiro Larry, o meia Barbiéri e os atacantes Zé Carlos Paulista e Jorge Veras. Pois...andou, virou, mexeu...deu Joinville de novo! Situação parecida também já havia ocorrido anteriormente, em 1.982. Pois passaram anos e assistimos filme idêntico. O mesmo presidente, o mesmo clube e a mesma história! Agora, em 2.014, acompanhamos de perto e aprovamos quase que a totalidade das aquisições mas ainda não vimos o resultado esperado. Então, Gilberto...tá tudo errado? Não...não é bem assim! Há planejamento e projeto do Depto. de Futebol e eles precisam ser seguidos! O técnico Caio Júnior, mesmo com a desclassificação no Estadual, tem crédito junto a dirigentes e torcedores e vai auxiliar, inclusive, na formação do “novo” Criciúma para jogar o Campeonato Brasileiro. Obviamente que todos os treinadores querem o máximo possível de qualidade pensando em obter uma campanha convincente na Série A. Masss...está provado que só qualificação e estirpe não são suficientes para a montagem de um bom grupo de trabalho. No plantel há necessidade também de guerreiros! Novamente, o trio que comanda o Futebol no Criciúma, Cláudio Gomes, Carlos Kila e Guto Silva vão precisar de muita perspicácia para não cometer novos erros. Todos sabem que o nível de disputa na 1ª Divisão do Brasileiro é bem acima do que notamos no Estadual. Perder um campeonato como o catarinense causa alguns danos. Entretanto, ser rebaixado pra Série B pode resultar em prejuízos irreparáveis!! Assim, outra vez, é preciso tomar muito cuidado ao traçar os ideais para o que vem pela frente!
A maturidade necessária e a estrutura adequada em termos organizacionais no que diz respeito ao Depto. de Futebol no Criciúma ainda podem demorar mais do que se imagina! Não será da noite pro dia ou de uma hora prá outra que as coisas vão acontecer do jeito que se quer. Insisto para a falta de um “cara de vestiário”...estilo Luli Conti, Cláudio Wágner, Miro Andrade, Milioli Neto, Cícero Souza, Rodrigo Pastana, Waldecy Rampinelli...entenderam? Independentemente da aprovação deste ou daquele nome...a figura e a função são essenciais para o bom andamento das coisas internas que acabam por influenciar no trabalho do dia à dia! Reitero que Cláudio Gomes não tem esse perfil, Kila...ídem e Guto Silva é o que mais se  aproxima das características apropriadas. Esse tipo de trabalho pra fazer um real elo de ligação entre direção e atletas é de suma importância!!
E o passarinho arrepiado...emburrado...não quer nem assistir a final do Campeonato Catarinense. Mas, meio que de “rabo de olho” promete torcer pro Joinville em razão da velha rivalidade com a Capital. Sigo na linha de raciocínio de que, quem joga em casa a segunda partida leva discreta vantagem. Sobre o regulamento, lembro que é igual ao do ano passado. Há saldo de gols em caso de empate em número de pontos. Justiça se faça...chegaram os dois que mais mereceram classificação!

3 comentários:

  1. Em complemento ao post passado Gilberto... Se eu, torcedor fanático do Criciuma não acreditar que o Tigre pode ser novamente campeão da Copa do Brasil e de Série A, quem vai? Acredito muito e sim, que o Tigre pode alcançar qualquer resultado e conquistar os maiores títulos e campeonatos do brasil e do mundo pq torcer peloTigre é especial, um amor diferente e incondicional que nos leva acima de tudo a torcer, torcer e torcer por um tigre sempre forte e vencedor.. parabens pelo excelente trabalho e mto sucesso no novo planejamento da Diretoria.. Da lhe TIGRE PARA SEMPRE, ETERNAMENTE MINHA PAIXÃO.

    ResponderExcluir
  2. Olá, Gilberto

    Lhe enviei um email no último sábado. De fabiaioscote@redacaoemcampo.com será que recebeu?

    ResponderExcluir
  3. Claudio Oliveira2 de abril de 2014 13:44

    Giba,sempre achei que o Criciúma deveria escolher o seu jogador pensando no hino que representa o time.Amor,garra e coração.Todo jogador deveria ter sangue na veia além da qualidade propondo no dia a dia o amor,a vontade,a garra e a liderança dentro de campo.Só assim teremos uma equipe capaz de disputar uma competição dando mais confiança ao seu torcedor.Qualidade sim,disposição,motivação,garra são virtudes necessárias para um bom jogador de futebol.Não adianta ter qualidade se não ter estas virtudes.Vemos o exemplo do Gava.Bom jogador,porém,desmotivado para o futebol.Giba.....o figueira não chegou com tantos méritos não,lembra do efeito suspensivo não cumprido por ele?

    ResponderExcluir